Epistaxe

Epistaxe é a perda de sangue pelo nariz (epi = oriundo de cima, staxis = sangramento). É uma manifestação clínica comum, segundo estatísticas, 60% da população já teve pelo menos um episódio de sangramento nasal. Geralmente o sangramento ocorre em um lado das fossas nasais e, em alguns momentos, dos dois lados. Também pode ser anterior, envolvendo a parte da frente do septo nasal, ou posterior, que ocorre na porção posterior das fossas nasais.

Quais são as causas?

Os vasos sanguíneos do nariz podem se romper por vários fatores. As causas mais comuns são infecções virais ou bacterianas, crises alérgicas, traumatismos com o dedo ou unha, traumatismos externos como acidentes ou pancadas, ambientes muito secos, uso de drogas e fragilidade dos vasos sanguíneos.

A porção mais anterior do septo nasal (parede que divide o nariz em duas narinas) apresenta vasos sanguíneos frágeis. A maioria das epistaxes ocorre em crianças ou adultos jovens na porção anterior do septo.

No entanto, dentre as possíveis causas também podem estar: pressão arterial muito elevada, distúrbios de coagulação do sangue e tumores (basicamente malignos, que tendem a ter sangramentos espontâneos).

Como agir?

A maioria das epistaxes têm duração de 10 minutos e não necessitam de atendimento médico. Deve-se colocar a pessoa sentada, com a cabeça levemente posicionada para trás, e fazê-la comprimir o nariz com o dedo por um período entre 5 a 10 minutos, que é o tempo de coagulação dos sangue. Não é indicado abaixar a cabeça, pois faz o sangue sair com maior pressão, nem levantar a cabeça, porque o sangue desce pela garganta e vai direto para o estômago.

Após cessar o sangramento, evite assoar com força o nariz e não introduza nada nas narinas. Use umidificadores para melhorar o ambiente seco.

Caso não seja possível estancar o sangue, procure um médico especialista para o tratamento adequado. Após localizar o ponto de sangramento, poderá ser necessária uma cauterização ou tamponamento do nariz.